Planejamento 09/08/2019 - 20:28 - Arlete Carvalho

Povo do Jalapão quer asfalto como prioridade no PPA 2020-2023

Oito municípios participaram da escolha Oito municípios participaram da escolha - João Di Pietro

Com 385 km de estrada de chão, a população dos oito municípios que integram a região do Jalapão sonha há muito tempo com o asfalto que pode ser a redenção de uma área que é conhecida mundialmente como a mais bela do Tocantins. A necessidade de agilizar o fluxo das cidades até Palmas, a capital do Estado,  direcionou a escolha da prioridade da região para compor o Plano Plurianual do Governo do Estado para os próximos quatro, o PPA 2020-2023, o Tocantins que desejamos. Nesta sexta, dia 9, em Consulta Pública realizada pela Secretaria da Fazenda e Planejamento (Sefaz), no Colégio Sagrado Coração de Jesus, em São Félix do Jalapão, o povo definiu a ação “integrar a malha viária (asfalto, pontes, galerias, bueiros) para superar o difícil acesso aos municípios e comunidades, e viabilizar a estratégia de integração do Estado e seu processo de produção e consumo”,  como  “prioridade das prioridades”, ou seja, o que de imediato vai  suprir as carências de outras áreas como saúde, educação, escoamento da produção e turismo, sendo esta última, atualmente, a principal fonte de renda da região.

A ação prioritária faz parte do eixo temático Infraestrutura, desenvolvimento regional e redes de cidades. Para os demais eixos, as ações escolhidas foram: eixo Estrutura produtiva e sustentabilidade ambiental (Implementar políticas públicas de desenvolvimento da cadeia produtiva do turismo, integrando-as regionalmente, considerando os aspectos materiais e imateriais da cultura local, patrimônio histórico cultural e ambiental, ampliando a rede de assistência à agricultura familiar com técnicas sustentáveis e de baixo impacto ambiental); eixo Gestão pública, participação social e diálogo federativo (Fomentar a criação e fortalecimento dos consórcios públicos intermunicipais); eixo Segurança, assistência social e direitos humanos (Assegurar o repasse financeiro para oferta dos serviços e benefícios nos Cras e Creas como porta de entrada para assistência social); eixo Saúde (Fortalecer a atenção à saúde da mulher, na prevenção do câncer  de colo de útero e mama, nos serviços de apoio, diagnósticos e terapêuticos); eixo Educação, ciência, tecnologia e inovação (Construir, adequar e aparelhar as unidades escolares de forma a integrar os ambientes físicos, garantir a acessibilidade, capacitação dos profissionais, climatização, cobertura das quadras poliesportivas, laboratórios de ciências , informática, parques infantis, refeitórios, biblioteca, brinquedoteca, videoteca, aparelho de som,multimídia e mobiliário adequado).

Segundo o superintendente de planejamento da Sefaz, Romildo Dias Leite, todas essas indicações, depois de avaliações técnicas e financeiras, irão compor o PPA 2020-2023. “A ideia da Consulta Pública é, exatamente, ouvir as necessidades do povo e ser preciso na transformação dos projetos nos benefícios esperados”, diz ele.

Para o “jalapoeiro” Carlos Israel Ribeiro dos Reis, representante de São Félix do Tocantins, na defesa da ação vencedora, o asfalto é a “salvação” de toda a região, hoje prejudicada, principalmente, pelo que se leva para recorrer as distâncias entre as cidades e Palmas, cerca de quatro horas e meia de camionete e oito horas ônibus, veículos traçados. “O asfalto também vai  atender no quesito meio ambiente, pois o encascalhamento da estrada escorre para rios e córregos na época das chuvas”, complementa. Participaram da Consulta Pública os municípios de Lizarda,  Lagoa do Tocantins, Mateiros, Novo Acordo, Pindorama do Tocantins,  Santa Tereza do Tocantins, São Félix do Tocantins e  Rio Sono.

O Governo do Estado está ouvindo as prioridades de todas as regiões para formatar o PPA 2020-2023, o documento que vai constar todos os projetos e ações que serão executados nos próximos quatro anos. Já foram realizadas seis consultas públicas. Outras estão programadas para as regiões Oeste, em Paraíso do Tocantins, Nordeste, em  Pedro Afonso e Central, em  Palmas.